O Natal e os Brinquedos


 

O Natal e os Brinquedos

urso natal

 

No Natal, época em que se apela tanto ao consumismo, à compra de brinquedos para satisfazer os caprichos das crianças (e adultos) nunca é demais recordar algumas considerações importantes sobre os jogos e brinquedos.

É a quadra propícia para sensibilizar os Pais/Cuidadores/Família e motivá-los para a importância e a função lúdica e didáctica do brincar!

Sabemos que a Família gosta de oferecer brinquedos às crianças e que algumas vezes não têm a noção da real importância que um brinquedo tem para o desenvolvimento da criança. O “Brincar” é natural da criança, mas os adultos devem estar consciencializados que nem todos os brinquedos são adequados à sua criança.

A cada idade correspondem determinadas capacidades e todos os jogos têm um grau de dificuldade que é preciso considerar.

Através do brincar a criança experimenta o mundo, os movimentos e as reacções. Tendo assim, elementos para desenvolver actividades mais elaboradas no futuro.

 

menina1

 

Os pais devem ajudar a criança, dando-lhe brinquedos adaptados às suas necessidades de exploração visual e táctil.

A má utilização dos brinquedos, devido ao desconhecimento dos Pais/Cuidadores/ Família, é a causa de muitos acidentes.

Embora ainda se verifique a tendência de oferecer um brinquedo qualquer à criança, é necessário ter a noção que nem todos os brinquedos estão indicados para todas as crianças e, que há de respeitar pequenas regras simples, como oferecer o brinquedo de acordo com o grupo etário e o desenvolvimento psico-motor da criança.

Também com um fim preventivo é importante escolher brinquedos que cumpram as normas de segurança!

 

QUE CRITÉRIOS DE ESCOLHA DE BRINQUEDOS DEVEM SER TIDOS EM CONTA?

brinquedos1

Os brinquedos têm de ser apropriados para cada criança, atendendo-se à sua idade, ao seu carácter e às possibilidades desta.

Na altura de escolher os brinquedos, existem certos requisitos que devem de ser cumpridos:

  •    Nível de desenvolvimento da criança/ interesse da criança

Deve ser tido em consideração o nível de desenvolvimento da criança (e não propriamente a sua idade), uma vez que um brinquedo oferecido prematura ou tardiamente, não corresponde à sua expectativa natural, não lhe interessa, e pode desencadear sentimentos de frustração.

  •     Versatilidade

O brinquedo pode ser utilizado de várias maneiras, com vários graus de dificuldades é um desafio aliciante à sua capacidade imaginativa oferecendo-lhe muitas experiências enriquecedoras.

  •    Cor e Forma


cores

   Depende do gosto da criança

    As crianças mais pequenas preferem brinquedos de formas simples com cores garridas.

   As crianças mais velhas preferem brinquedos de cores naturais e formas mais complexas.

  •      Tamanho

brinquedos2  Deve ser adequado à idade e motricidade da criança

Exemplo – Numa criança pequena, as peças pequenas não serão adequadas, pois ela não tem a destreza motora para as manipular e/ou pode ingeri-las ou inalá-las.

  •      Qualidade do material

Deve ser de boa qualidade, permitindo que ela possa atingir os objectivos que deseja.

  •     Segurança

segurana

       Deverão ser prender a sua atenção e interesse e principalmente deverão ser inofensivos:

      INQUEBRÁVEIS, SEM ARESTAS OU CONTORNOS PERIGOSOS - para não causarem ferimentos

      LEVES - para facilmente os manusear

      DE CORES FIRMES - para não causarem intoxicações com as tintas

       LAVÁVEIS - para se manterem sempre limpos

NÃO MUITO PEQUENOS - para a criança não os engolir

NÃO CONSTITUÍDOS POR PÊLOS OU FIBRAS DESCARTÁVEIS porque retêm poeiras e podem causar alergias

  •    Embalagem

Torna a descoberta mais demorada e sedutora!

Deve ser adequada em relação ao tamanho do brinquedo.

Ex. - Uma embalagem muito grande com um brinquedo pequeno, vai trair as expectativas da criança.

Deve ter uma estrutura que permita uma arrumação fácil do conteúdo.

ENTÃO: Ao comprar deve evitar trazer uma embalagem que engana

Não comprar o que não pode abrir

Verificar o que compra (se o brinquedo não se estraga com facilidade)

 ASSIM :

É aconselhável ter em mente que os materiais brutos, que podem utilizar a sua própria criatividade e imaginação são algumas vezes, superiores aos artigos comprados feitos. Exemplos destes materiais são as peças de encaixe (“Legos”)

 

brinquedos3

O brinquedo certo é então, mais do que um meio de gerar consumo e lazer. É também uma forma de estimular a actividade criadora e a percepção infantil possibilitando o desenvolvimento da sua inteligência, dotando-a de maior capacidade de apreensão e de compreensão.

 

Não é necessário comprar brinquedos caros às crianças. Muitas vezes alguns deles até acabam nas prateleiras

Nem sempre os brinquedos caros são aqueles que mais encantam as crianças!

brinquedos4

É importante sim, ver neles uma oportunidade de descoberta e magia!

Os brinquedos são feitos para serem utilizados, quebrados e amachucados, tendo em vista que a criança se divirta e desenvolva!

brinquedos5

O Brincar, para uma criança é tão obrigatório quanto comer, dormir e até mesmo estudar, podendo mesmo afirmar que brincar é o trabalho da criança! È uma actividade que se torna necessária para o desenvolvimento infantil. Além disso é também uma forma de aprender. Esta actividade construtiva e instintiva tanto pode ser auxiliada por objectos como pode prescindir dos mesmos. Pode-se brincar com pequenos nadas: com uma caixa de papel rapidamente se faz um carro.

Brincar representa para a criança um momento de satisfação e liberdade na qual ela se exprime, desenvolve a sua inteligência e descobre o mundo.

E em jeito de conclusão, deixo uma mensagem importante que considero fundamental ser divulgada: 

brinquedos6          “Os pais são os melhores brinquedos dos filhos!” (Mário Cordeiro)

 

Regina Freitas

(Enf. Especialista em Saúde Infantil e Pediatria)

 

Registe-se