Prevenção das Alergias Respiratórias - Parte I

Prevenção das Alergias Respiratórias

 

Alergias 1

As alergias respiratórias são doenças crónicas que alteram o dia-a-dia das crianças e respectivas famílias. Podem provocar perturbações sociais e psicológicas e perturbam o seu bem-estar e qualidade de vida.

A maioria delas evoca emoções, medos e expectativas, justifica tratamentos que podem induzir mal-estar. É um factor importante de stresse na vida da criança/família.

A doença alérgica resulta da interacção entre o meio ambiente e a criança geneticamente predisposta.

Quais são os factores responsáveis pelo aparecimento das doenças alérgicas?

A herança genética é um dos factores que tem maior peso no aparecimento das alergias respiratórias nas crianças.

São factores desencadeantes a humidade, o tabaco, a poluição e a exposição aos alergénios.


Existem alergénios no interior das habitações e alergénios do exterior. Os alergénios do interior das habitações mais frequentes são os ácaros, fungos e baratas.


Os alergénios do exterior mais comuns são o pólen, os fungos e os animais.

 

caro_I

Os ácaros são designados por aracnídeos, da família das aranhas. Só são visíveis ao microscópio. Vivem durante algumas semanas, mas reproduzem-se a uma velocidade vertiginosa sobretudo em ambientes propícios (temperaturas amenas e humidades elevadas). Na Primavera e Outono devido às condições de humidade e temperatura favorece maiores períodos de reprodução.
Alimentam-se de partículas resultantes da descamação humana, fungos e outros produtos orgânicos.

 Estão presentes em toda a casa mas encontram-se em maior número nos colchões, almofadas, cobertores, peluches, cortinados grossos, alcatifas etc.
A título de curiosidade podemos encontrar num colchão dois milhões de ácaros.
Também uma grama de pó pode conter 2.000 ácaros.

Estes ácaros são designados por ácaros domésticos.

 Os ácaros de armazenamento são outros tipos de ácaros que também podem induzir alergias.

 Encontram-se nas arrecadações, sótãos onde se encontram produtos armazenados.

 

caro_II

Qual deverá ser o nosso procedimento?

 Podemos reduzir a exposição de ácaros nas crianças através de várias medidas simples e eficazes.

A prevenção inicia-se o mais precoce possível.

O aleitamento materno e a não exposição ao tabaco fazem parte da prevenção primária.

 Os ácaros só morrem na presença de altas ou baixas temperaturas. A lavagem da roupa a 60º C ou a congelação são medidas eficazes.
Os principais cuidados a ter será no quarto de dormir da criança uma vez que é o local onde passa mais horas.

Deste modo o desejável é que o quarto de dormir esteja localizado para o Sul, com ventilação e um mobiliário simples.

Preferir os edredões, evitar cobertores e lençóis de flanela.

No quarto não devem ser colocados cortinados grossos nem tapetes.

A almofada deverá ser substituída de 2 em 2 anos, lavada uma vez por mês a 60º C ou congelar durante 24 horas.

Como foquei anteriormente a humidade favorece a reprodução dos ácaros. É importante que a almofada esteja completamente seca e também que a criança nunca adormeça com o cabelo molhado.

A limpeza do quarto deverá ser feita com um pano húmido, sem produtos químicos, uma vez que esses produtos provocam cheiros que são irritantes para a criança.

O chão do quarto deverá ser aspirado e nunca varrido. O colchão deverá ser aspirado uma a duas vezes por semana.

O aspirador de preferência com o filtro hepa não importa a marca.

Sempre que for de férias areje e limpe a casa previamente.

As crianças com patologia respiratória não devem colaborar nestas limpezas para evitarem a inalação dos ácaros.

Se o seu filho é jovem e coloca pósteres nas paredes não se esqueça que os ácaros se encontram no pó. 

Os brinquedos devem ser laváveis frequentemente.

Na casa não é aconselhável a colocação de carpetes e devem-se evitar os sofás de tecido.

 

Os fungos são outros alergénios que constituem uma ameaça para as crianças com doença alérgica.

Os fungos encontram-se essencialmente nas paredes com bolor. São os esporos que se libertam dos bolores secos e que ao serem inalados são prejudiciais a estas crianças.

Fungos

  

Vivemos numa ilha (Ilha da Madeira /Portugal) com humidades relativas altas com pequenas oscilações ao longo do ano.

A taxa de humidade ideal para quem tem doença alérgica deveria rondar os 50%. A humidade superior a 50% facilita o desenvolvimento dos ácaros e fungos.

Quais as medidas a adoptar?

 FUNGOS_1 

  

A humidade pode ser diminuída com o uso de um desumidificador.
 O desumidificador deverá ser programado a 50%.
De preferência coloque o desumidificador no quarto da criança durante o dia e desligue quando esta está a dormir.
O quarto de dormir se está situado para Norte a probabilidades de conter fungos é maior.
Uma outra medida e também importante será fechar as janelas na presença de nevoeiro.
É fundamental a limpeza correcta das paredes com bolor.
A limpeza com lixívia não é aconselhada, pois este produto é muito irritante.
A criança com patologia alérgica ao inalar este tipo de produto, o seu estado geral pode agravar-se.
Mais uma vez a importância do arejamento do quarto é essencial neste tipo de doenças assim como a exposição ao sol.
Embora os nossos engenheiros/arquitectos já se preocupassem em construir moradias com isolamento térmico e acústico pouco ou nada foi feito em relação à humidade!

 

 FUNGOS_3

 


As Baratas são alergénios muito frequentes na nossa Região.
Existem três tipos de baratas na nossa ilha: baratas Americanas, baratas Germânicas e baratas Orientais.
Encontram-se em ambientes quentes.
Alojam-se nos motores dos frigoríficos e máquinas de lavar, esgotos, etc.
Estes alergénios não são exclusivos de deficientes condições de higiene.
Ao encontrarmos uma barata na habitação, normalmente existem dezenas escondidas!

Qual a medida a adoptar?FUNGOS_4

 A ERRADICAÇÃO DAS BARATAS É A MEDIDA MAIS IMPORTANTE E EFICAZ NESTAS SITUAÇÕES.

 

RESUMINDO, VAMOS AREJAR MAIS AS NOSSAS CASAS, POIS VIVEMOS NUMA ILHA COM MUITO SOL E MUITA LUZ.

 Alergias 3

 


Fernanda Vila
Enf. Especialista em Saúde Infantil e Pediatria

Registe-se